exercício sobre uma palavra-ônibus (ou sobre o abraço de despedida que não te dei)

[sex] 18 de março de 2016

exercício sobre uma palavra-ônibus (ou sobre o abraço de despedida que não te dei)

bacana
me transportas para outro lugar

me chamas.
irás partir.
te despedes deste ser
que não sabe se despir
dessa formalidade –
armadura de resistir ao existir.
que dos laços ao deslaço…
prende-se em nó
um ser sem abraços
que não sabe dizer
que tua partida,
fara-me sentir
uma falta desmedida…

***

apenas te digo
és uma pessoa bacana
e me despeço
te desejando sucesso

***

mas guardo um poema
que narrará, absorto, entre os sentidos metafóricos
da lunfarda palavra-ônibus: bacana
e o abraço de despedida que em ti
não dei
e extrañarei.

%d blogueiros gostam disto: