mas a solidão não é viver só, a solidão é não sermos capazes de fazer companhia para alguém ou alguma coisa que está dentro de nós.

[seg] 28 de julho de 2014

que tal um mergulho no tempo? nesse vazio, que no fundo não é tão vazio assim… senti vontade de uma trilha sonora dos meus dezesseis… ouça no volume máximo.

«quero me encontrar, mas não sei onde estou
Vem comigo procurar algum lugar mais calmo
Longe dessa confusão e dessa gente que não se respeita
Tenho quase certeza que eu não sou daqui»

***

estou a ler o filho de mil homens – como a casa está mais vazia, já que meu primo viajou pois sua mãe está hospitalizada e algum dos filhos precisa cuidar dela. e estou de recesso. entre cuidar das marias (filha e sobrinha) – e como é profundo o abraço e o riso de uma criança. é tempo sem pressão… calmo estou a esperar… e nenhuma das passagens [selecionadas nos livros] anotarei por cá… nem do findo saramago ou do veloz hugo-mae. colo abaixo imagens retiradas da rede. ótima história.

%d blogueiros gostam disto: