crônicas mínimas dos dias mínimos

[qua] 13 de novembro de 2013

da série:
crônicas mínimas dos dias mínimos:
tarde:

ô calor infernal… não gosto de ti. sinto saudade é do vento sul que chega todo intenso e abraça, encrespa o mar e o cabelo, dando aquela sensação de frio na medida certa… queria tudo meio cinza ressacado, até azul, mas não esse dourado encarnado desidratando tudo e todos. quando eu digo que sou muito quente as pessoas ainda acham que eu estou brincando…

noite:

último dia de conteúdo novo em sala, agora é criar e recriar um pouco sobre ele, se apropriar, mensurar, colorir e resignificar até dezembro. mas saio de todas as turmas com aquele gosto de “bem que podia ter mais umas duas ou três semanas de aula assim… sabe aqueles dias que as coisas fluem, o jogo anda… todos na mesma sincronia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: