ramphastos vitellinus ariel

[qua] 9 de outubro de 2013

resoluções caducam… e enquanto esperava nenhum poema veio bater à porta. e aos olhos o mundo ainda é triste e solitário, e sem poesia, porque houverem outros tempos onde o mundo era triste e solitário, e ainda assim haviam poemas de revolta ou de melancolia, mas agora… agora é momento de secura.

mas não foi isto que me fez sentar cá e escrever algumas ideias… foi sim observar [agorinha] um tucano em minha janela, é um privilégio ter tucanos na janela, pica-paus bicando a casa, gralhas azuis grasnando endoidecidas, saracuras e toda sorte de pássaros miúdos… é privilégio viver momentos como ontem, e sentir aquela sensação de profundo carinho pelas pessoas, colegas alunxs, sentir que as coisas fazem sentido neste caos absurdo que é a humanidade…. estou envolto por uma sensação boa, e ela parte do âmago.

ps: meu peito ainda é vermelho.

Uma resposta to “ramphastos vitellinus ariel”


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: