querido velho oeste

[sáb] 31 de agosto de 2013

Que ilusão desconfiar das flores Fugir da sorte pra não se arranhar. Você que quis inventar o tédio Como um remédio pro mundo rodar.” ou “Você tinha razão em quase tudo Eu estava cego, eu estava mudo Você tinha razão em quase tudo Eu era um cara de mal com o mundo.” MORDIDA. som no máximo, e repetindo sem parar na vitrola.

sei lá. Antes que eu esqueça, quinta foi um dia gostoso, daqueles que a gente não esquece. o sorriso daquela pequena que ‘cê nunca viu, e só por ter trocado três minutos de conversa, ela atravessa a rua para te dar um abraço [ que tu sem jeito transforma num simples aperto de mão ], animada por ter te conhecido. [ crianças tem disto, destes gestos inesperados, espontâneos, que nós adultos aprendemos a reprimir. dela esqueci o nome, e acho que devia ter seus 7 anos ].

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: