tetã paraguái

[ter] 3 de janeiro de 2012

Antes de 2006 não sabia nada sobre o Paraguay. Nada além do futebol e do que os livros didáticos de história contavam. Em setembro de 2006 iniciei como bolsista no Laboratório de Etnologia Indígena. Entre setembro de 2006 até final de 2007 aprendi muito sobre o povo Guarany. Em 2009 estive no Paraguai, e com o povo paraguaio aprendi muito mais sobre a nossa história.

As imensas terras dos jesuítas, que após sua expulsão, em meados do século XVIII, haviam passado para as mãos do Estado espanhol, foram arrendadas por baixo preço a camponeses livres. (…) “El Supremo” apoiou-se exclusivamente nos camponeses mestiços e índios. (…) preocupou-se muito com a educação primária dos mestiços: defensor do ensino obrigatório e gratuito, atacou o analfabetismo; ao morrer, em 1840, não existia um só analfabeto no Paraguai, caso único em toda a América Latina.”[21]

E em casa, agora, na madrugada, enquanto espero a polícia chegar para acalmar os vizinhos fogueteiros da madrugada, e zapeando a tv para encontrar algo bom encontro na tv camara este documentário do paraguaio marcelo martinessi realizado pela TAL. Já o tinha visto, mas fez tanto sentido… Tantas falas e imagens que fazem parte de mim. Sem falar na canção que é linda… Veja o Vídeo, Ouça a Música e sinta.

los paraguayos

che pykasumi 

músicas paraguaias

dicionário áudio visual guarani

Che Pykasumi (*) 

Che pykasumi reveve va’ekue chehegui rehóvo / oúva ne angue cada pyhare che kéra jopy / rohayhúgui aî ajepy’apýva che nera’arôvo / michînte jepépa ndaivevuivéi che mba’e mbyasy. // Ne añaitégui nde aikóva ko’âicha aikove asy / jaikóma rire ku juayhu porâme oñondivete / reveve reho che reja rei chemotyre’ŷ / aiko aiko rei ndavy’amivéi upete guive. // Veces ndakevéi, pyhare entero nderehe apensa / akéta mo’â chembojepoyhu nema’ê asy / nde resa rory rojuru pyte rohêtûrôygua / apáy roheka ku ndorojuhúi haime che tavy. // Ma’erâve nipo aikove ko’âicha ambotuichaite / la nepore’ŷ nde upe mombyry che tupâsymi / chénte rohayhúgui aikóva ahasa desprecio mante / ha nde rehoite nderejukuaavéi che pykasumi. // Ku amáske ko’ê rohayhu asy narremediavéi / ñaimo’â voi ku itavymíva mba’e aiko / ama’ê asy ku nde rogamíre ha nde nereiméi / korasô rasy chembotarova chembojahe’o. // Resêva’ekue chehegui rehóvo che pykasumi / reipotave’ŷgui rohavi’ûmi ni rojavyky / ejumi jevyna ikatumiháicha che consolami / ta’ivevuive che jopy asyva che mba’e mbyasy.

Letra: Cecilio Valiente
Música : Eladio Martínez / José Asunción Flores
Escrito en 1928
(*) Esta es la versión completa de la poesía.
Las estrofas 3ª y 4ª no suelen cantarse.

Uma resposta to “tetã paraguái”


  1. […] tetã paraguái […]

    Curtir


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: