exercício sobre o momento triste

[qui] 4 de janeiro de 2007

Exercício sobre o momento triste

Há quartos e cômodos outros,
entre paredes seminuas,
imensas e altas.

E algumas grades nas janelas…

No concreto, o sopro segue frio,
a substância mágica,
que à tudo dá sentido,
ausenta-se.

Entre as paredes retas o corpo, cálido, treme:
perambula pelos tetos, e grades, e chão…

O antes sentido
some, inexiste, carece.

E há cômodos e entradas,
e tantas,
e tantas faltas…

No claro-escuro
desdobra-se
em ecos e vãos.

Sê então só quartos,
cômodos,
sons externos
e silêncio-ruído
cá dentro
(deste poema livre).

Criciuma. 04 jan. 2007

%d blogueiros gostam disto: